VAI PASSAR


“Num tempo, página infeliz da nossa história…”, cantava o Chico Buarque em uma das suas célebres músicas que comumente são marcos históricos no Brasil. Poucas coisas se revelavam tão surpreendentes como ouvi-lo cantar. A cada letra um aprendizado intrínseco. Sentimentos, vivência e muita sensibilidade.


“Num tempo, página infeliz da nossa história…”, cantava o Chico Buarque em uma das suas célebres músicas que comumente são marcos históricos no Brasil. Poucas coisas se revelavam tão surpreendentes como ouvi-lo cantar. A cada letra um aprendizado intrínseco. Sentimentos, vivência e muita sensibilidade.

Passei meses intrigada em entender o quanto essa música dizia sobre a atualidade vivenciada, mesmo não sendo atual. O Brasil se repetia. Será que é assim que ele também enxergava? Intensos percalços separavam as margens do passado até o presente. E não há como negar a dualidade. Não que fosse clara a trajetória, na verdade, era tão cheia de modulações e características, mas de fato, algo se repetia.

Chico Buarque sabia, acho que ele sempre soube. Talvez seja este o segredo dos poetas, a sutileza em observar o que passa despercebido em muitos olhares. O momento não era dos melhores e o “vai passar” do Chico, preencheu. Tudo aquilo que passou num outro tempo há de passar novamente, afinal, e ele sabia. Não me recordo quando aprendi a amá-lo, Clarice dizia que já era amor antes de ser.

Sua existência me animava e eu buscava nele infinitos motivos para continuar acreditando que, uma hora, vai passar. Os acontecimentos diários seguiam uma ordem cronológica que soava atemporal, as informações chegavam como mísseis em colos que pareciam despreparados a recebê-los. Deviam ter encontrado um mundo tão vazio a ponto de não estragarem nada. Mas isto não ocorreu. Tudo estava tão preenchido que o estrago tomava proporções alarmantes e decapitava a possibilidade de um vislumbre esplêndido.

Os dias seguiam assim.

Uma ofegante epidemia que, dessa vez, não se chamava carnaval.


Tem uma pauta?
Estamos aqui

Toda ideia tem o potencial de ser uma boa ideia. Gostamos de ouvir ideias de pauta, denúncias ou sugestões de nossos leitores. Se quiser compartilhar, conte conosco — e olha, pode ser totalmente anônimo, tá?


  • Após infiltração, grupos bolsonaristas no Telegram reforçam moderação

    Após infiltração, grupos bolsonaristas no Telegram reforçam moderação

    ,

    Dois dias após o primeiro turno das eleições, usuários de esquerda passaram a infiltrar grupos bolsonaristas no Telegram. O resultado foi o reforço da moderação por parte dos administradores, e a aposta em teorias conspiratórias.

  • Todo fascista é corno

    Todo fascista é corno

    ,

    Não é difícil entender que a vontade de escrever é nula, assim como a vontade de acordar, sair da cama e realizar que esse bando de corno não tem mais medo de cantar aos quatro ventos: “sou fascista na avenida e minha escola é a mais querida dos reaça nacional!”.

  • No Telegram, bolsonaristas espalham fake news sobre eleitores mortos votando no Nordeste

    No Telegram, bolsonaristas espalham fake news sobre eleitores mortos votando no Nordeste

    ,

    Grupos bolsonaristas no Telegram reforçam táticas xenofóbicas e criam fake news sobre eleitores mortos votando no Nordeste.

  • Anunciando um novo modelo: notas

    Anunciando um novo modelo: notas

    Anunciamos as notas, reportagens curtas sobre temas relacionados às eleições de segundo turno.

  • A falta da política externa

    A falta da política externa

    , ,

    Às vésperas da eleição mais importante desde a redemocratização, e ainda sob efeito da ressaca moral que assola o país após o clássico debate presidencial da Rede Globo, a ausência da política externa como pauta de discussão demonstra o enorme apequenamento do Brasil.

  • Pesquisa aponta que norte-americanos desaprovam  apoio militar na Ucrânia

    Pesquisa aponta que norte-americanos desaprovam apoio militar na Ucrânia

    , , ,

    Muitos americanos pensam que Biden deveria se apressar e encontrar um acordo diplomático. Mas para os apoiadores da Ucrânia, seja à esquerda ou à direita, a resposta é que Biden se apresse e vença, dando à Ucrânia mais ajuda militar e aceitando mais riscos.

Seja notificado de novas publicações, assine.

Ao se inscrever, o WordPress te atualiza gratuitamente toda vez que publicamos algo novo. Assim, você pode acompanhar nossa redação! Não se esqueça de nós seguir nas redes sociais.

A revista o sabiá é um veículo de mídia independente e sem fins lucrativos criado e equipado por jovens. Buscamos usar o jornalismo e a comunicação como um mecanismo de mudança do futuro das novas gerações.