Se é que ainda não te disseram.


Quase todos os dias, naquele mesmo local, os sentimentos se afloravam captando então a essência do sentir. Havia mais coisas a serem ditas e a serem dolorosamente sentidas. É que esse momento não é involuntário, precisava existir “aquela coisa” que depois de ter acontecido remetia a essa “segunda coisa” que agora chamarei de sentir, ou […]


Quase todos os dias, naquele mesmo local, os sentimentos se afloravam captando então a essência do sentir. Havia mais coisas a serem ditas e a serem dolorosamente sentidas. É que esse momento não é involuntário, precisava existir “aquela coisa” que depois de ter acontecido remetia a essa “segunda coisa” que agora chamarei de sentir, ou precisamente não sentir.

Você o amava, e nem de longe isso alterava algo. E se agora se atentar, verá que acabei por chamar de “isso” o que, quem sabe, seria o motivo que te impulsiona a seguir. Não que ele não tenha lhe dito sobre o quanto admirava a sua coragem em dizer o que ele mais sonhava em ouvir. Ele queria, mas não de você. Atormenta-o ser as suas noites mal dormidas e as suas projeções de eterno amor, e nele, tudo soar levianamente prazeroso. Porque é um prazer egocêntrico, distante da vontade estar perto e bruscamente mal. Como é que se entra na vida de alguém para não ser recíproco? Não se pode não ser recíproco, deveria ser proibido e passível de morte a aqueles que negam aos outros aquilo que buscam ali nas outras esquinas. Faz tempo que ele sabe sobre o que sente e sobre o que não sente, e para o seu pavor, ainda não mudou nada. Continua tudo igual. Complicado, cínico, doente. Para que tenha mudanças é preciso que exista incômodo. É preciso que exista o gostar e o não gostar, pois ambos te obrigam a alguma escolha. Ele não escolheu nada. Segue chamando de instinto, ainda primata, diferente da soberania encantada do amor, que é docemente puro por ser de uma simplicidade quase extinta, longe dessas teses decifráveis e que se encontram aos montes deploráveis do íntimo humano. Eu te desejo esse amor que ele não pode te dar e que você, por resignação, ainda doa.

E mesmo repetindo essas mesmas palavras que podem te causar algum efeito, eu nunca minto quando digo que você merece muito mais.

Mas por favor, só mais uma coisa: não se contente apenas com isto.


Tem uma pauta?
Estamos aqui

Toda ideia tem o potencial de ser uma boa ideia. Gostamos de ouvir ideias de pauta, denúncias ou sugestões de nossos leitores. Se quiser compartilhar, conte conosco — e olha, pode ser totalmente anônimo, tá?


  • Após infiltração, grupos bolsonaristas no Telegram reforçam moderação

    Após infiltração, grupos bolsonaristas no Telegram reforçam moderação

    ,

    Dois dias após o primeiro turno das eleições, usuários de esquerda passaram a infiltrar grupos bolsonaristas no Telegram. O resultado foi o reforço da moderação por parte dos administradores, e a aposta em teorias conspiratórias.

  • Todo fascista é corno

    Todo fascista é corno

    ,

    Não é difícil entender que a vontade de escrever é nula, assim como a vontade de acordar, sair da cama e realizar que esse bando de corno não tem mais medo de cantar aos quatro ventos: “sou fascista na avenida e minha escola é a mais querida dos reaça nacional!”.

  • No Telegram, bolsonaristas espalham fake news sobre eleitores mortos votando no Nordeste

    No Telegram, bolsonaristas espalham fake news sobre eleitores mortos votando no Nordeste

    ,

    Grupos bolsonaristas no Telegram reforçam táticas xenofóbicas e criam fake news sobre eleitores mortos votando no Nordeste.

  • Anunciando um novo modelo: notas

    Anunciando um novo modelo: notas

    Anunciamos as notas, reportagens curtas sobre temas relacionados às eleições de segundo turno.

  • A falta da política externa

    A falta da política externa

    , ,

    Às vésperas da eleição mais importante desde a redemocratização, e ainda sob efeito da ressaca moral que assola o país após o clássico debate presidencial da Rede Globo, a ausência da política externa como pauta de discussão demonstra o enorme apequenamento do Brasil.

  • Pesquisa aponta que norte-americanos desaprovam  apoio militar na Ucrânia

    Pesquisa aponta que norte-americanos desaprovam apoio militar na Ucrânia

    , , ,

    Muitos americanos pensam que Biden deveria se apressar e encontrar um acordo diplomático. Mas para os apoiadores da Ucrânia, seja à esquerda ou à direita, a resposta é que Biden se apresse e vença, dando à Ucrânia mais ajuda militar e aceitando mais riscos.

Seja notificado de novas publicações, assine.

Ao se inscrever, o WordPress te atualiza gratuitamente toda vez que publicamos algo novo. Assim, você pode acompanhar nossa redação! Não se esqueça de nós seguir nas redes sociais.

A revista o sabiá é um veículo de mídia independente e sem fins lucrativos criado e equipado por jovens. Buscamos usar o jornalismo e a comunicação como um mecanismo de mudança do futuro das novas gerações.