Quase.


Ontem, por um descuido, ele quase abraçou alguém. Avistou-a de longe e, por sorte, não tinha esquecido as lentes que o impedem de enxergar o mundo distorcido. Não que, muitas vezes, ele não o veja completamente cinza e sem sentido algum. É só miopia, mas parece golpe da graça para não entrar em contato com […]


Ontem, por um descuido, ele quase abraçou alguém. Avistou-a de longe e, por sorte, não tinha esquecido as lentes que o impedem de enxergar o mundo distorcido. Não que, muitas vezes, ele não o veja completamente cinza e sem sentido algum. É só miopia, mas parece golpe da graça para não entrar em contato com o realismo que impressiona e pode cegar.

Há dias que doem. E esse dia não era ontem.

Ontem ele acordou desejando que a vida se revelasse em tons harmônicos e vibrantes; acordou com a impressão de transcender o paradoxo das vivências e com uma leve sensação de que aqui é mesmo o lugar certo. Sem ter convicção do que realmente seja certo. Não é confuso, dizia. Há pontos a se orientar como, por exemplo, o que nos rege em sociedade e que existe para não escancarar a barbárie. Todos serem iguais perante a lei é caminho. Não é todo dia que isto ocorre, mas o fato de não ser todos os dias mantém o mistério do desejo visceral. Não sabia por que, ao vê-la, esqueceu o que estava indo fazer naquela rua movimentada.

Observo-a sorrir, ainda que usando uma máscara. Sentiu a alegria dos seus olhos que olhavam como se esperasse outra reação senão a paralisia e, por ser tão previsível, realmente paralisou. Quase a abraçou num apreço misturado com saudade e necessidade de contato. Ambos tão dependentes das relações com o outro. Pensou na merda que era viver e, ontem, logo ontem que era dia de otimismo clichê, dentro da ambiguidade, sentiu raiva. Tantos desejos da experiência subjetiva sendo calados porque o mundo não gira em torno de agradar ou satisfazer as loucuras da psique.

Começou a pensar que os efeitos do ano de dois mil e vinte não são sentidos tão veementemente neste momento. Ainda vai levar algum tempo para perceber o estrago. Sabe quando você está numa situação de risco e não consegue pensar? É assim, congelamos expressando uma certa opticidade e, no entanto, é só estado de choque. O contato com o desconhecido, em algumas pessoas, causa paralisia. Vai ver que é falta de método, script de sobrevivência e o tal do jeito certo.

O encontro deles durou pouco, menos do que gostariam. Mas o suficiente para manter a impressão do sentimento que acontece quando estamos com alguém de quem gostamos. O suficiente, também, para ter mexido nos planos do dia que deveria ser omisso de questionamentos e de pura contemplação.

Trocaram frases que tinham em comum a expressão “quando tudo isso acabar” e desejaram mesmo que acabasse logo para que não perdessem o timing da afinidade. A vontade de viver era feroz, mas estava presa numa barragem que segura, ainda que momentaneamente, toda aquela energia comprimida. Se romper, estraga. Mas, presa, perdia sua potência natural.

A vontade de viver era urgente pois, no fundo, ele sabia: nada era feito para durar.



Eleições

  • Após infiltração, grupos bolsonaristas no Telegram reforçam moderação

    Após infiltração, grupos bolsonaristas no Telegram reforçam moderação

    ,

    Dois dias após o primeiro turno das eleições, usuários de esquerda passaram a infiltrar grupos bolsonaristas no Telegram. O resultado foi o reforço da moderação por parte dos administradores, e a aposta em teorias conspiratórias.

  • No Telegram, bolsonaristas espalham fake news sobre eleitores mortos votando no Nordeste

    No Telegram, bolsonaristas espalham fake news sobre eleitores mortos votando no Nordeste

    ,

    Grupos bolsonaristas no Telegram reforçam táticas xenofóbicas e criam fake news sobre eleitores mortos votando no Nordeste.

  • Como que vota o estudante da UFBA?

    Como que vota o estudante da UFBA?

    ,

    Lula é candidato quase unânime, e economia não é o tema mais importante para eles.


Tem uma pauta?
Estamos aqui

Toda ideia tem o potencial de ser uma boa ideia. Gostamos de ouvir ideias de pauta, denúncias ou sugestões de nossos leitores. Se quiser compartilhar, conte conosco — e olha, pode ser totalmente anônimo, tá?


  • Após infiltração, grupos bolsonaristas no Telegram reforçam moderação

    Após infiltração, grupos bolsonaristas no Telegram reforçam moderação

    ,

    Dois dias após o primeiro turno das eleições, usuários de esquerda passaram a infiltrar grupos bolsonaristas no Telegram. O resultado foi o reforço da moderação por parte dos administradores, e a aposta em teorias conspiratórias.

  • Todo fascista é corno

    Todo fascista é corno

    ,

    Não é difícil entender que a vontade de escrever é nula, assim como a vontade de acordar, sair da cama e realizar que esse bando de corno não tem mais medo de cantar aos quatro ventos: “sou fascista na avenida e minha escola é a mais querida dos reaça nacional!”.

  • No Telegram, bolsonaristas espalham fake news sobre eleitores mortos votando no Nordeste

    No Telegram, bolsonaristas espalham fake news sobre eleitores mortos votando no Nordeste

    ,

    Grupos bolsonaristas no Telegram reforçam táticas xenofóbicas e criam fake news sobre eleitores mortos votando no Nordeste.

  • Anunciando um novo modelo: notas

    Anunciando um novo modelo: notas

    Anunciamos as notas, reportagens curtas sobre temas relacionados às eleições de segundo turno.

  • A falta da política externa

    A falta da política externa

    , ,

    Às vésperas da eleição mais importante desde a redemocratização, e ainda sob efeito da ressaca moral que assola o país após o clássico debate presidencial da Rede Globo, a ausência da política externa como pauta de discussão demonstra o enorme apequenamento do Brasil.

  • Pesquisa aponta que norte-americanos desaprovam  apoio militar na Ucrânia

    Pesquisa aponta que norte-americanos desaprovam apoio militar na Ucrânia

    , , ,

    Muitos americanos pensam que Biden deveria se apressar e encontrar um acordo diplomático. Mas para os apoiadores da Ucrânia, seja à esquerda ou à direita, a resposta é que Biden se apresse e vença, dando à Ucrânia mais ajuda militar e aceitando mais riscos.

  • Deus esteve em São Paulo

    Deus esteve em São Paulo

    ,

    Deus nasceu no Rio de Janeiro, cresceu em Minas Gerais e, na noite do último domingo, 26, esteve em São Paulo, das 20h às 22h20. Eu estava lá. Eu vi Deus!

  • Canal bolsonarista  espalha conspiração sobre Edward Snowden

    Canal bolsonarista espalha conspiração sobre Edward Snowden

    , ,

    Em mais uma onda de fake news, canal bolsonarista no Telegram espalha que Edward Snowden revelou plano de “manipulação geofísica” contra eles a partir do projeto HAARP.

Seja notificado de novas publicações, assine.

Ao se inscrever, o WordPress te atualiza gratuitamente toda vez que publicamos algo novo. Assim, você pode acompanhar nossa redação! Não se esqueça de nós seguir nas redes sociais.

A revista o sabiá é um veículo de mídia independente e sem fins lucrativos criado e equipado por jovens. Buscamos usar o jornalismo e a comunicação como um mecanismo de mudança do futuro das novas gerações.