O ministro das Relações Exteriores da Arábia Saudita, Príncipe Faisal bin Farhan, acusou Israel de cometer ‘violações flagrantes’ contra os palestinos.

“Israel está cometendo violações flagrantes contra os palestinos. Condenamos a tomada israelense de casas palestinas em Jerusalém. Jerusalém Oriental é uma terra palestina que não aceitamos prejudicar”, disse o príncipe Faisal em seu discurso de abertura durante a reunião de emergência da Organização de Cooperação Islâmica (OIC).

O príncipe Faisal também apelou à “comunidade internacional para assumir suas responsabilidades diante das violações de Israel”. Ele exortou a comunidade internacional a cumprir sua responsabilidade para acabar com essa “escalada perigosa”, a agir com urgência para interromper as operações militares e reativar as negociações de paz com base em uma solução de dois Estados.

A solução de dois Estados é uma proposta de solução para o conflito entre a Palestina e Israel, propondo a criação de dois Estados independentes. Ela surgiu durante os Acordos de Oslo, que, por sua vez, são uma série de acordos assinados na década de noventa entre os governos de Israel, Palestina e Estados Unidos. O suposto objetivo dos acordos era a união entre os povos e a coexistência pacífica. 

Entretanto, líderes palestinos já se mostraram dispostos para essa solução, que parece ser rejeitada por Israel. Ao longo de mais de vinte anos, a comunidade internacional fez diversas tentativas diplomáticas para a implementação da solução. 

“A redução da escalada e o mais alto grau de contenção são importantes para evitar arrastar a região a novos níveis de instabilidade”, disse o Ministro de Estado para Cooperação Internacional dos Emirados Árabes Unidos, Reem Al-Hashimy.

Sabiá

revista o sabiá é uma revista independente, digital e sem fins lucrativos. Surgimos com o propósito de democratizar o acesso à informação de qualidade para a juventude brasileira, seja ela a informação acadêmica, jornalística, científica ou cultural.

Acreditamos que tanto o jornalismo como a comunicação possuem o potencial de mudar o mundo, sendo necessário reaver a sua função social. Ao longo da história moderna, o senso comum costuma lembrar do lado negativo que a imprensa ao contribuir ou participar de narrativas políticas polêmicas. Nós, pelo contrário, gostamos de pensar que a imprensa teve um papel essencial em eventos como o Maio de 1968, a Primavera Árabe e muitos outros.