Assange: acusação é permitida de questionar evidências médicas para reverter a recusa de extradição


Extradição de Assange: EUA têm permissão para contestar as principais evidências psiquiátricas na tentativa de reverter a recusa do Reino Unido em entregá-lo.


A Suprema Corte de Londres permitiu que os Estados Unidos contestassem uma avaliação psiquiátrica de Julian Assange, fundamental em uma decisão judicial anterior que recusou o pedido de Washington de extraditá-lo para julgamento.

O processo de apelação desta quarta-feira é o mais recente desenvolvimento no esforço contínuo do Departamento de Justiça dos Estados Unidos para extraditar Assange para ser julgado em solo americano por supostos crimes relacionados a computadores.

A juíza britânica Vanessa Baraitser recusou o pedido em janeiro por motivos humanitários, determinando haver um alto risco de Assange tirar a própria vida se ela concordasse com sua extradição. Testemunhos do psiquiatra Michael Kopelman sobre o mau estado da saúde mental do australiano foram cruciais no caso.

Os Estados Unidos foram autorizados a contestar a decisão do Tribunal Distrital em três pontos e querem prosseguir com mais dois argumentos. Uma de suas linhas extras de ataque, concedida pelo Lord Justice Tim Holroyde, foi buscar a rejeição dos testemunhos de Kopelman, devido ao fato de que ele inicialmente ocultou a relação de Assange com Stella Moris e o fato de que eles tinham dois filhos juntos.

Clair Dobbin, que representa o lado norte-americano, argumentou que o professor enganou o tribunal e que sua opinião sobre o estado de espírito de Assange deveria ter sido rejeitada pela juíza Vanessa Baraitser.

O nome da parceira de Assange não era público no momento do depoimento inicial de Kopelman, mas tornou-se conhecido antes de a decisão ser aprovada. O perito da defesa relatou a paternidade de Assange e disse, quando pressionado pelo lado dos Estados Unidos durante as audiências de extradição, que não revelou a identidade de Moris por respeito à privacidade dela. Baraitser decidiu ao rejeitar o pedido de extradição que, embora Kopelman tenha enganado o tribunal, ele não falhou em seu papel de testemunha imparcial.



,

Eleições

  • Após infiltração, grupos bolsonaristas no Telegram reforçam moderação

    Após infiltração, grupos bolsonaristas no Telegram reforçam moderação

    ,

    Dois dias após o primeiro turno das eleições, usuários de esquerda passaram a infiltrar grupos bolsonaristas no Telegram. O resultado foi o reforço da moderação por parte dos administradores, e a aposta em teorias conspiratórias.

  • No Telegram, bolsonaristas espalham fake news sobre eleitores mortos votando no Nordeste

    No Telegram, bolsonaristas espalham fake news sobre eleitores mortos votando no Nordeste

    ,

    Grupos bolsonaristas no Telegram reforçam táticas xenofóbicas e criam fake news sobre eleitores mortos votando no Nordeste.

  • Como que vota o estudante da UFBA?

    Como que vota o estudante da UFBA?

    ,

    Lula é candidato quase unânime, e economia não é o tema mais importante para eles.


Tem uma pauta?
Estamos aqui

Toda ideia tem o potencial de ser uma boa ideia. Gostamos de ouvir ideias de pauta, denúncias ou sugestões de nossos leitores. Se quiser compartilhar, conte conosco — e olha, pode ser totalmente anônimo, tá?


  • Após infiltração, grupos bolsonaristas no Telegram reforçam moderação

    Após infiltração, grupos bolsonaristas no Telegram reforçam moderação

    ,

    Dois dias após o primeiro turno das eleições, usuários de esquerda passaram a infiltrar grupos bolsonaristas no Telegram. O resultado foi o reforço da moderação por parte dos administradores, e a aposta em teorias conspiratórias.

  • Todo fascista é corno

    Todo fascista é corno

    ,

    Não é difícil entender que a vontade de escrever é nula, assim como a vontade de acordar, sair da cama e realizar que esse bando de corno não tem mais medo de cantar aos quatro ventos: “sou fascista na avenida e minha escola é a mais querida dos reaça nacional!”.

  • No Telegram, bolsonaristas espalham fake news sobre eleitores mortos votando no Nordeste

    No Telegram, bolsonaristas espalham fake news sobre eleitores mortos votando no Nordeste

    ,

    Grupos bolsonaristas no Telegram reforçam táticas xenofóbicas e criam fake news sobre eleitores mortos votando no Nordeste.

  • Anunciando um novo modelo: notas

    Anunciando um novo modelo: notas

    Anunciamos as notas, reportagens curtas sobre temas relacionados às eleições de segundo turno.

  • A falta da política externa

    A falta da política externa

    , ,

    Às vésperas da eleição mais importante desde a redemocratização, e ainda sob efeito da ressaca moral que assola o país após o clássico debate presidencial da Rede Globo, a ausência da política externa como pauta de discussão demonstra o enorme apequenamento do Brasil.

  • Pesquisa aponta que norte-americanos desaprovam  apoio militar na Ucrânia

    Pesquisa aponta que norte-americanos desaprovam apoio militar na Ucrânia

    , , ,

    Muitos americanos pensam que Biden deveria se apressar e encontrar um acordo diplomático. Mas para os apoiadores da Ucrânia, seja à esquerda ou à direita, a resposta é que Biden se apresse e vença, dando à Ucrânia mais ajuda militar e aceitando mais riscos.

  • Deus esteve em São Paulo

    Deus esteve em São Paulo

    ,

    Deus nasceu no Rio de Janeiro, cresceu em Minas Gerais e, na noite do último domingo, 26, esteve em São Paulo, das 20h às 22h20. Eu estava lá. Eu vi Deus!

  • Canal bolsonarista  espalha conspiração sobre Edward Snowden

    Canal bolsonarista espalha conspiração sobre Edward Snowden

    , ,

    Em mais uma onda de fake news, canal bolsonarista no Telegram espalha que Edward Snowden revelou plano de “manipulação geofísica” contra eles a partir do projeto HAARP.

Seja notificado de novas publicações, assine.

Ao se inscrever, o WordPress te atualiza gratuitamente toda vez que publicamos algo novo. Assim, você pode acompanhar nossa redação! Não se esqueça de nós seguir nas redes sociais.

A revista o sabiá é um veículo de mídia independente e sem fins lucrativos criado e equipado por jovens. Buscamos usar o jornalismo e a comunicação como um mecanismo de mudança do futuro das novas gerações.