No final de semana tivemos mais medalhistas, e conquistamos por dois dias seguidos a colocação de 6º lugar no quadro de medalhas.

Começando pelo remo, Renê Campos Pereira conquistou o bronze na categoria PR1 Skiff individual. Assim como Meg Emmerich e Beatriz Carneiro no judô e natação, também levaram  o terceiro lugar em suas modalidades para o Brasil.

E, por incrível que pareça, a frente fria chegou em Tóquio, mas dessa vez com chuva de ouro. Mariana D’Andrea conquistou o primeiro lugar no Halterofilismo, conseguindo levantar 137kg na sua última tentativa. Alana Maldonado também fez história. Com a conquista da medalha de ouro no judô, se tornou a primeira mulher a alcançar o lugar mais alto no pódio na modalidade nas Paralimpíadas. 


Como já era de se esperar, na natação não podia ser diferente. Maria Carolina Santiago bateu o próprio recorde paralímpico na prova dos 50m livre s13, ficando em primeiro lugar, e Gabriel Araújo cumpriu sua promessa e levou para casa a sua medalha de ouro nos 200m livre s2, sendo sua segunda vez no pódio com direito a sua dancinha da vitória.

Com o total de 30 medalhas, começamos o domingo com mais finais e conquistas para o Brasil. 


Claudiney Batista levou o ouro no atletismo com lançamento de disco na classe f56, batendo recorde paralímpico com 45.59m, conquistando nossa 98º medalha de ouro na história dos jogos. Logo depois, Bruna Alexandre perdeu para a atleta australiana Qian Yang em uma partida acirrada, levando então o segundo lugar na modalidade do tênis de mesa.


Vinicius Bellator Rodrigues – que já havia quebrado o recorde paralímpico nas classificatórias – conquistou mais uma medalha para o Brasil, dessa vez de prata,  nos 100m atletismo.


Continuando no Atletismo, tivemos mais duas medalhas. Alessandro Rodrigo da Silva conseguiu a segunda melhor marca no arremesso de peso, ficando com a medalha de prata. Já no lançamento de disco, Elizabeth Rodrigues Gomes conquistou a 6ª medalha de ouro para o atletismo brasileiro. A atleta, a mais velha da categoria (com 56 anos) mostrou ser a melhor também. No final, quando viu seu desempenho, caiu em lágrimas de alívio, alegria e orgulho de ser ela a ganhadora da 99º medalha de ouro na história do Brasil nas paralimpíadas.

Sendo assim, até agora, temos um total de 35 medalhas já conquistadas na competição, sendo 12 de ouro, 8 de prata e 15 de bronze.

(Foto : Reprodução Instagram, ocpboficial)

Escrita em conjunto por Ariel Rocco e Maria Clara Aguiar