Na quinta-feira passada, o Google anunciou que está desmonetizando conteúdo que faz afirmações enganosas ou falsas sobre mudanças climáticas. Como resultado, o conteúdo que questiona ou nega o consenso científico em torno da mudança climática antropogênica não terá publicidade do Google ao lado dele. Além disso, o Google não fará mais nenhuma propaganda que “contradiga o consenso científico bem estabelecido sobre a existência e as causas das mudanças climáticas”.

Com uma crise mundial de saúde pública ocorrendo em meio a desastres naturais alimentados, pelo menos em parte, por mudanças climáticas causadas pelo homem, a quantidade de desinformação e falsidade absolutas não é apenas frustrante, mas perigosa. O Google foi criticado por seu papel na disseminação de desinformação e muitas pessoas estão insatisfeitas com a empresa. Indivíduos que pagam por anúncios não querem que suas propagandas apareçam ao lado de vídeos cheios de informações incorretas, e os produtores de conteúdo não querem ver seus produtos interrompidos por anúncios cheios de erros.

“Ouvimos diretamente de um número crescente de nossos anunciantes e editores parceiros que expressaram preocupação sobre os anúncios que veiculam ou promovem alegações imprecisas sobre as mudanças climáticas”, disse o Google em um comunicado. “Os anunciantes simplesmente não querem que seus anúncios apareçam próximos a esse conteúdo. E os editores, e criadores não querem que anúncios promovendo essas afirmações apareçam em suas páginas ou vídeos.”

O Google usará sua combinação usual de olhos humanos e ferramentas automatizadas para fiscalização assim que a política entrar em vigor em novembro.