Assange está “em péssimo estado de saúde”, segundo Stella Moris


Em nova declaração, Stella Moris, advogada e parceira de Julian Assange, alertou sobre o estado de saúde do co-fundador do WikiLeaks. Uma nova audiência está marcada para esta quarta-feira.


A advogada e parceira de Julian Assange, Stella Moris, alertou nesta segunda-feira sobre a saúde do fundador do WikiLeaks. “Ele está em péssimas condições”, disse Moris pouco antes de os tribunais britânicos revisarem o recurso dos EUA contra a rejeição de sua extradição. “No sábado passado, vi Julian na prisão de Belmarsh e ele parecia muito mal”.

“Esperamos que seja o fim” de tudo isso, disse Moris, antes da audiência marcada para quarta e quinta-feira. “Julian não sobreviveria a uma extradição”, continuou Moris, considerando “aterrorizante” a impossibilidade de reverter a decisão.

Em janeiro deste ano, uma juíza do Tribunal Distrital bloqueou a extradição de Assange, jornalista e co-fundador do WikiLeaks, para os Estados Unidos, alegando que enviá-lo para as condições adversas das prisões americanas o colocaria em risco, mental e fisicamente. Após isso, o Ministério Público entrou com pedido de recurso da decisão, estando a audiência do recurso marcada para 27 e 28 de outubro – quarta e quinta-feira desta semana, respectivamente.

Nos últimos dias da administração Trump, promotores entraram com um pedido de apelação da decisão ao Tribunal Superior do Reino Unido, solicitando permissão para apelar com base em cinco argumentos diferentes. Um juiz da Suprema Corte concedeu aos Estados Unidos permissão limitada, em três dos cinco fundamentos para apelação.

Em uma audiência preliminar, em 11 de agosto, dois juízes da Suprema Corte ouviram a promotoria e decidiram se haveriam condições de fundamentar as outras duas linhas de argumentos para apelação. O jornalista pode receber uma sentença de cento e setenta e cinco anos caso seja extraditado e condenado.

Em setembro deste ano, novas revelações feitas pelo Yahoo mostraram os planos de agências governamentais para assassinar o jornalista — com, ao que tudo indica, apoio do ex-presidente Donald Trump. A investigação do Yahoo se baseou em conversas com mais de trinta ex-oficiais da antiga administração, oito dos quais revelaram a existência de planos para sequestrar e assassinar Julian Assange.

A história tem dois personagens principais, a CIA e seu ex-diretor Mike Pompeo. Após a publicação de uma série de arquivos vazados da agência, expondo aos menores detalhes os setores de espionagem e hacking, Pompeo descreveu o WikiLeaks como um “serviço de inteligência hostil e não estatal”.

Ainda nesta semana, uma coalizão com mais de vinte organizações de liberdade de imprensa e direitos humanos pediu ao governo Biden que retire todas as acusações contra Julian Assange. A declaração, entregue na semana passada ao procurador-geral de Biden, Merrick Garland, refletindo a oposição popular generalizada à tentativa de processar Assange nos Estados Unidos por expor crimes de guerra liderados pelo Estado, operações de vigilância e intrigas diplomáticas globais. O documento também aborda as novas acusações de assassinato do jornalista.

Pollack, um dos advogados do jornalista, afirmou em entrevista que se Assange for extraditado para enfrentar o julgamento, “a natureza extrema do tipo de má conduta governamental que você está relatando certamente seria um problema e potencialmente motivo para demissão”.

Ele também comparou as medidas impostas ao seu cliente com o que aconteceu com Daniel Ellsberg, responsável por divulgar centenas de milhares de documentos ao New York Times, que posteriormente se tornaram conhecidos como Pentagon Papers.

Esta semana, preparamos um guia com tudo o que você precisa saber do caso antes da nova audiência. Nele, você acompanha uma entrevista com o jornalista norte-americano Kevin Gosztola, além da cobertura das últimas atualizações do caso. A audiência está marcada para quarta-feira e quinta-feira, 27 e 28 de outubro, pela manhã.



Eleições

  • Alanzoka, Casimiro e outros streamers da Twitch declaram voto

    Alanzoka, Casimiro e outros streamers da Twitch declaram voto

    , ,

    Streamers com grande audiência revelam em qual candidato votam no segundo turno das eleições 2022.

  • Três youtubers bolsonaristas que chegam ao Congresso

    Três youtubers bolsonaristas que chegam ao Congresso

    ,

    Três youtubers foram eleitos este ano, e todos estão associados a fenômenos de violência. Gustavo Gayer e Nikolas Ferreira são propagadores de um discurso político violento, enquanto o Delegado da Cunha é conhecido por publicar vídeos de operações policiais degradantes à comunidades paulistanas.

  • Bolsonarista prejudica eleição ao votar duas vezes em Lisboa; entenda o caso

    Bolsonarista prejudica eleição ao votar duas vezes em Lisboa; entenda o caso

    Para especialista em Direito Eleitoral, o Cônsul-geral do Brasil em Lisboa poderia se envolver na convocação dos eleitores se comprovados que os votos anulados poderiam afetar o resultado da eleição de 1º turno.


  • Bolsonaro retém R$2,4 bilhões do MEC

    Bolsonaro retém R$2,4 bilhões do MEC

    Planalto divulga decreto anunciando A retenção de 2,4 bilhões de institutos e universidades federais. A medida vale para despesas não obrigatórias, como recursos de assistência estudantil, salários de funcionários terceirizados e muitos outros.

  • Dezesseis anos de WikiLeaks

    Dezesseis anos de WikiLeaks

    , , , ,

    No mês de aniversário de 16 anos do WikiLeaks, é imprescindível lembrar que a organização se tornou uma questão controversa e divisória entre as organizações de direitos civis; maioria concorda com o valor inegável que o WikiLeaks teve ao denunciar violações de direitos humanos e liberdades civis.

  • Alanzoka, Casimiro e outros streamers da Twitch declaram voto

    Alanzoka, Casimiro e outros streamers da Twitch declaram voto

    , ,

    Streamers com grande audiência revelam em qual candidato votam no segundo turno das eleições 2022.

  • Três youtubers bolsonaristas que chegam ao Congresso

    Três youtubers bolsonaristas que chegam ao Congresso

    ,

    Três youtubers foram eleitos este ano, e todos estão associados a fenômenos de violência. Gustavo Gayer e Nikolas Ferreira são propagadores de um discurso político violento, enquanto o Delegado da Cunha é conhecido por publicar vídeos de operações policiais degradantes à comunidades paulistanas.

  • Bolsonarista prejudica eleição ao votar duas vezes em Lisboa; entenda o caso

    Bolsonarista prejudica eleição ao votar duas vezes em Lisboa; entenda o caso

    Para especialista em Direito Eleitoral, o Cônsul-geral do Brasil em Lisboa poderia se envolver na convocação dos eleitores se comprovados que os votos anulados poderiam afetar o resultado da eleição de 1º turno.

  • Após infiltração, grupos bolsonaristas no Telegram reforçam moderação

    Após infiltração, grupos bolsonaristas no Telegram reforçam moderação

    ,

    Dois dias após o primeiro turno das eleições, usuários de esquerda passaram a infiltrar grupos bolsonaristas no Telegram. O resultado foi o reforço da moderação por parte dos administradores, e a aposta em teorias conspiratórias.

  • Todo fascista é corno

    Todo fascista é corno

    ,

    Não é difícil entender que a vontade de escrever é nula, assim como a vontade de acordar, sair da cama e realizar que esse bando de corno não tem mais medo de cantar aos quatro ventos: “sou fascista na avenida e minha escola é a mais querida dos reaça nacional!”.

  • No Telegram, bolsonaristas espalham fake news sobre eleitores mortos votando no Nordeste

    No Telegram, bolsonaristas espalham fake news sobre eleitores mortos votando no Nordeste

    ,

    Grupos bolsonaristas no Telegram reforçam táticas xenofóbicas e criam fake news sobre eleitores mortos votando no Nordeste.


Tem uma pauta?
Estamos aqui

Toda ideia tem o potencial de ser uma boa ideia. Gostamos de ouvir ideias de pauta, denúncias ou sugestões de nossos leitores. Se quiser compartilhar, conte conosco — e olha, pode ser anônimo, tá?

Seja notificado de novas publicações, assine.

Ao se inscrever, o WordPress te atualiza gratuitamente toda vez que publicamos algo novo. Assim, você pode acompanhar nossa redação! Não se esqueça de nos seguir nas redes sociais.

A revista o sabiá é um veículo de mídia independente e sem fins lucrativos criado e equipado por jovens. Buscamos usar o jornalismo e a comunicação como um mecanismo de mudança do futuro das novas gerações.