Assange tem derrame na prisão

Na noite após a primeira audiência de apelação do caso, em 27 de outubro, Assange sofreu um derrame na prisão, como revelado pela sua noiva, a advogada Stella Moris, poucos minutos atrás.

O jornalista ficou com a pálpebra direita caída, problemas de memória e sinais de danos neurológicos. Ele acredita que o derrame foi desencadeado pelo estresse da ação judicial em andamento nos Estados Unidos contra ele e um declínio geral em sua saúde.

Vanessa Baraitser, juíza de primeira instância responsável por negar a extradição do jornalista no começo do ano, tomou sua decisão com base na saúde mental de Assange. A magistrada afirmou em seu julgamento que as prisões norte-americanas apresentavam ‘condições opressivas’ que poderiam agravar seu quadro depressivo e suicida.

Moris acredita que seu caso judicial foi responsável pelo derrame. ‘Julian está lutando e temo que este derrame possa ser o precursor de um ataque mais grave. Isso aumenta nossos temores sobre sua capacidade de sobreviver por mais tempo esta longa batalha legal.’, disse a advogada para o site Daily Mail. Ela disse que ele foi mantido em sua cela por longos períodos e estava com “falta de ar fresco e luz solar, uma dieta adequada e o estímulo de que precisa”.

Segundo Stella, ele estava se sentindo muito mal, doente demais para acompanhar a audiência, dispensado pelo juiz, mas não pôde deixar a sala de vídeo da prisão. “Deve ter sido horrível ouvir uma apelação da Suprema Corte da qual você não pode participar, que discute sua saúde mental e seu risco de suicídio e em que os Estados Unidos argumentam que você está inventando tudo”.

A advogada também disse que sua aparência no vídeo durante a audiência estava terrível. “Ele teve que passar por tudo isso quando deveria ter sido dispensado. Ele estava em um estado verdadeiramente terrível. Seus olhos estavam fora de sincronia, sua pálpebra direita não fechava, sua memória estava borrada”.

Moris levou os dois filhos do casal para uma visita presencial ontem a noite e familiares também estavam presentes. Ela disse que Assange estava angustiado por ser mantido longe de sua família. “Ele acha difícil a perspectiva de um terceiro Natal na prisão.”



TEM UMA PAUTA?
ESTAMOS AQUI!

Toda ideia tem o potencial de ser uma boa ideia. Gostamos de ouvir ideias de pauta, denúncias ou sugestões de nossos leitores. Se quiser compartilhar, conte conosco — e olha, pode ser anônimo, tá?


Em destaque

RECENTES

A revista o sabiá é um veículo de mídia independente e sem fins lucrativos, que busca usar o jornalismo e a comunicação como um mecanismo de mudança no futuro das novas gerações.