Coletânea

Joaninha

Bate as asas joaninha;
Mas bata forte, sem parar.
Voe alto menininha;
Até mais do que sonhar.

Quando se sentir sozinha
Em seu ombro vou pousar;
Posso ser pequenininha;
Mas consigo amor levar.

Prerrogativa da Ignorância

Corre ao barro que te chama;
Se abstém de coerência;
Troca a água pela lama;
Estimula a dissidência.

Espalha o óleo que inflama;
Ódio e insciência.
Queima-se tudo nesta chama;
Principalmente a consciência. 

Quietude

Helena queria viver;
Mas tinha medo da vida.
Cansada de não saber;
Estava decidida.

Agradeceu suas amizades;
Deixou um último abraço a paixão.
Pôs fim a sua ansiedade;
Aquietou seu coração.

Quarto

Entre a paz e o poema;
Entre a cor e o corte;
Entre o mas e a moema;
Entre o ser e a sorte.



TEM UMA PAUTA?
ESTAMOS AQUI!

Toda ideia tem o potencial de ser uma boa ideia. Gostamos de ouvir ideias de pauta, denúncias ou sugestões de nossos leitores. Se quiser compartilhar, conte conosco — e olha, pode ser anônimo, tá?


Em destaque

RECENTES

A revista o sabiá é um veículo de mídia independente e sem fins lucrativos, que busca usar o jornalismo e a comunicação como um mecanismo de mudança no futuro das novas gerações.