Feira de domingo


Esperei a semana inteira para chegar domingo e eu poder comer pastel da feira.


Esperei a semana inteira para chegar domingo e eu poder comer pastel da feira. Seis dias sonhando em qual sabor eu ia pedir, e se o que ia acompanhar era, coca ou guaravita. Pensei em qual roupa eu iria, e o sapato mais confortável para andar até a rua.

Senti que o sabor tinha que ser de queijo e a bebida guaravita. Tive oportunidades na semana de comer pastel e até de beber guaravita, mas guardei para matar a vontade com o pastel da feira de domingo.
Mas quando foi domingo choveu. Não teve feira, não teve pastel. Não matei minha vontade, e fiquei com fome de desejo.

Chegou à noite e eu pedi pizza, na esperança de me deixar satisfeita. Mas pizza nunca foi pastel, e guaravita não entra mais em casa desde 2010. Tentei ir me enganando durante a semana. Quis provar para mim mesma que não ia ficar refém do desejo de comida.
Quarta-feira é o dia de feira na minha rua. Eu poderia ter matado o desejo do domingo, ou pelo menos passar na frente da barraca para sentir o cheirinho… Mas não! Me tranquei em casa e almocei e jantei comida “normal”.

Passaram uns meses e eu não matei a vontade do pastel da feira de domingo. Sobrevivi e nem penso muito em comida de feira. Nem passo pela rua dessa tal feira. Consegui esquecer com as outras comidas e bebidas que achei por aí. Mas admito que torço todo dia para aparecer o pastel e guaravita na minha porta pedindo desculpas pela chuva.


Tem uma pauta?
Estamos aqui

Toda ideia tem o potencial de ser uma boa ideia. Gostamos de ouvir ideias de pauta, denúncias ou sugestões de nossos leitores. Se quiser compartilhar, conte conosco — e olha, pode ser totalmente anônimo, tá?


  • Após infiltração, grupos bolsonaristas no Telegram reforçam moderação

    Após infiltração, grupos bolsonaristas no Telegram reforçam moderação

    ,

    Dois dias após o primeiro turno das eleições, usuários de esquerda passaram a infiltrar grupos bolsonaristas no Telegram. O resultado foi o reforço da moderação por parte dos administradores, e a aposta em teorias conspiratórias.

  • Todo fascista é corno

    Todo fascista é corno

    ,

    Não é difícil entender que a vontade de escrever é nula, assim como a vontade de acordar, sair da cama e realizar que esse bando de corno não tem mais medo de cantar aos quatro ventos: “sou fascista na avenida e minha escola é a mais querida dos reaça nacional!”.

  • No Telegram, bolsonaristas espalham fake news sobre eleitores mortos votando no Nordeste

    No Telegram, bolsonaristas espalham fake news sobre eleitores mortos votando no Nordeste

    ,

    Grupos bolsonaristas no Telegram reforçam táticas xenofóbicas e criam fake news sobre eleitores mortos votando no Nordeste.

  • Anunciando um novo modelo: notas

    Anunciando um novo modelo: notas

    Anunciamos as notas, reportagens curtas sobre temas relacionados às eleições de segundo turno.

  • A falta da política externa

    A falta da política externa

    , ,

    Às vésperas da eleição mais importante desde a redemocratização, e ainda sob efeito da ressaca moral que assola o país após o clássico debate presidencial da Rede Globo, a ausência da política externa como pauta de discussão demonstra o enorme apequenamento do Brasil.

  • Pesquisa aponta que norte-americanos desaprovam  apoio militar na Ucrânia

    Pesquisa aponta que norte-americanos desaprovam apoio militar na Ucrânia

    , , ,

    Muitos americanos pensam que Biden deveria se apressar e encontrar um acordo diplomático. Mas para os apoiadores da Ucrânia, seja à esquerda ou à direita, a resposta é que Biden se apresse e vença, dando à Ucrânia mais ajuda militar e aceitando mais riscos.

Seja notificado de novas publicações, assine.

Ao se inscrever, o WordPress te atualiza gratuitamente toda vez que publicamos algo novo. Assim, você pode acompanhar nossa redação! Não se esqueça de nós seguir nas redes sociais.

A revista o sabiá é um veículo de mídia independente e sem fins lucrativos criado e equipado por jovens. Buscamos usar o jornalismo e a comunicação como um mecanismo de mudança do futuro das novas gerações.