A Wikipedia é uma fonte confiável

Informação sempre foi poder e, por isso, sempre esteve em mãos das instituições dominantes de poder – igreja, Estado, corporações. Por milhares de anos, grande parte da população mundial – veja-se o exemplo das mulheres e dos povos negros escravizados – foi mantida afastada do acesso ao conhecimento. A manipulação da informação é uma ferramenta muito utilizada na guerra de interesses políticos e econômicos, nos esforços de combater o dissenso político e criar assimetrias de conhecimento e informação que possam ser utilizadas para a manutenção do poder sobre a massa. Mais recentemente a modulação das mentes, possível, em grande parte, graças ao Big Data, é outra dessas ferramentas utilizadas para controle social. 

Movimentos em favor da liberação do conhecimento e de sua difusão universalmente e gratuita sempre estiveram presentes, podendo-se citar os esforços envolvidos na tradução da Bíblia, na criação da primeira enciclopédia e no desenvolvimento de tecnologias de informação e comunicação; muitos dos quais tiveram sucesso em seu tempo. Hoje novos movimentos vão sendo organizados em torno do mesmo objetivo final – o conhecimento livre -, no entanto, seu sucesso e progresso nunca foi, e continua não sendo garantido, devido às forças capitalistas e totalitárias que nada tem a ganhar com a difusão do conhecimento. 

Apesar das tentativas de estrangulamento dos movimentos de luta a favor da liberação do conhecimento, alguns esforços criaram ferramentas importantes e tiveram muito sucesso em suas empreitadas, sendo um grande exemplo a Wikipedia, uma enciclopédia livre, escrita por voluntários e destinada a toda e qualquer pessoa do mundo. 

Em 1999, o ativista, defensor do software livre, Richard Stallman propôs a criação de uma enciclopédia universal online que abarcasse todas as áreas de conhecimento. Segundo Stallman, essa enciclopédia deveria poder ser acessada em qualquer lugar e por qualquer pessoa, construída visando o longo prazo, se atualizando conforme o tempo. Essa ideia foi creditada como a inspiração e origem do projeto que atualmente é um dos sites mais visitados do mundo e o maior repositório de conhecimento da história.

A Wikipedia teve início como um projeto de enciclopédia online em língua inglesa, cujos artigos eram escritos por especialistas e revisados formalmente (Nupedia), a qual, de início, era alimentada com a ajuda de um wiki, que funcionava em site paralelo. Criada em 15 de janeiro de 2001, a Wikipedia cresceu, chegando a reunir cerca de 20.000 artigos, em 18 idiomas diferentes, até o final de 2001. Assim, com crescimento exponencial, a Wikipedia tornou a Nupedia obsoleta, tendo seus servidores retirados em 2003.

A wikipedia, portanto, torna-se um projeto de enciclopédia multilíngue e de licença livre que tem por intuito a disponibilização de artigos sobre os mais variados assuntos, escritos colaborativamente e voluntariamente pelos usuários e colaboradores. Trata-se de um projeto sem fins lucrativos, sob administração da Wikimedia Foundation, que tem como missão “empoderar e engajar pessoas pelo mundo para coletar e desenvolver conteúdo educacional sob uma licença livre ou no domínio público, e para disseminá-lo efetivamente e globalmente”.

O projeto emprega um modelo de edição aberto aos usuários, no qual, regra geral, cada artigo pode ser escrito e editado de forma anônima ou por meio de uma conta de usuário. No entanto, existem regras, conhecidas como os 5 pilares ou os princípios fundadores da Wikipedia, que todos os usuários devem observar, sendo eles:

A Wikipedia é uma enciclopédia de amplo escopo que compreende elementos de enciclopédias generalistas, especializadas e de almanaques. Não é um repositório de informação indiscriminada e, portanto, não é um local apropriado para divulgação de opiniões, teorias, experiências pessoais ou pesquisas inéditas; A Wikipedia rege-se pela imparcialidade das informações, sendo proibida a defesa de um único ponto de vista; A Wikipedia é uma enciclopédia de conteúdo livre que qualquer pessoa pode editar; A Wikipedia possui normas de conduta; A Wikipedia não possui regras físicas, além desses 5 princípios gerais.

Ainda, a página disponibiliza em cada um de seus verbetes as ferramentas “discussão” e “histórico”, para resolução de conflitos, interações entre usuários editores e revisão das edições já realizadas naquele artigo, o que contribui para a manutenção da imparcialidade das informações, bem como da sua veracidade e verificabilidade. O site também conta com mecanismos de “controle de qualidade” dos temas, alertando a falta de referências e fontes ou, ainda, a parcialidade das informações; bem como permite que argumentos diferentes de uma discussão possam coexistir dentro de um mesmo tema.

Dessa forma, a enciclopédia livre transformou o modo de comunicação de informação e conhecimento gratuitos na web, já que permite a edição dos tópicos e das páginas pelos próprios internautas, o que não só dissemina o conhecimento, mas incentiva os usuários a se engajarem no próprio compartilhamento desse conhecimento. São muitas as vantagens em relação à uma enciclopédia tradicional, como a possibilidade de acessar a informação em qualquer momento e de qualquer lugar; a possibilidade de verificação das fontes da informação; a possibilidade de atualização rápida e constante da informação; além da inclusão de verbetes não acadêmicos.

Atualmente podem ser encontrados 1.088.015 artigos apenas na língua portuguesa.

Em um contexto de Fake News, desinformação, pós-verdade, mercantilização da educação e do conhecimento e mídias dependentes de anunciantes, uma ferramenta como a Wikipedia é uma exceção muito bem-vinda – projeto sem fins lucrativos e mantido apenas pelo desejo humano de compartilhar e democratizar conhecimento. 

Mais de 280.000 pessoas editam a Wikipedia todo mês, contribuindo para o conhecimento livre global.

Por permitir a edição constante por (quase) qualquer usuário, a Wikipedia possui uma reputação negativa relacionada à sua credibilidade, no entanto, essa mesma ferramenta permite a disponibilização de informações sobre acontecimentos globais quase em tempo real, além de permitir a correção de erros e vieses, e, ainda, de vandalismos, de forma rápida e fácil. 

Na tentativa de combater os tais vandalismos, mais comuns em temas da ciência que atraem o negacionismo, a plataforma conta com diversos mecanismos, como: a importância de incluir somente informações verificáveis nos artigos; o registro de cada edição realizada na página “histórico”, para que versões vandalizadas possam ser recuperadas sem maiores prejuízos; a revisão dos textos por editores e administradores empenhados na missão de compartilhar apenas informações neutras e verificáveis; a implantação de robôs algoritmos utilizados para realizarem intervenções automáticas ao encontrar expressões suspeitas; a possibilidade de bloquear edições de determinado artigo que já sofreu muitos vandalismos; entre outros.  

Como qualquer outra fonte de informações, há que se abordar a Wikipedia com alguma cautela. No entanto, o site é sem dúvida um bem da humanidade na era digital. A educação e o conhecimento são elementos imprescindíveis para a liberdade. Em uma era em que há uma luta para cooptação e modulação das mentes dos cidadãos e usuários das redes pelas grandes corporações e Estados, o conhecimento livre se faz mais necessário que nunca. 

Um grande exemplo da importância e da grandiosidade da Wikipedia é o que ocorreu recentemente na Rússia. Após a publicação de artigo sobre a invasão da Rússia a Ucrânia, o Órgão Regulador de Comunicações do país ameaçou o bloqueio do site, sob argumento de que o artigo continha informações “distribuídas ilegalmente”, como o número de baixas militares e mortes de civis e crianças ucranianas. Sob essa ameaça de censura, os russos passaram a baixar torrents da enciclopédia digital em massa.

Em contextos de guerra e crise, a disseminação de desinformação e a manipulação da informação são comuns para garantir o apoio popular ao Estado. Desde o início da guerra entre a Rússia e Ucrânia, diversas redes sociais e fontes de notícia foram bloqueadas ou estão sob ameaça de bloqueio dentro da Rússia. Mas não precisamos ir tão longe para falar de censura. Em nosso próprio país a ameaça à liberdade de expressão e acesso à informação segue repercutindo após a tentativa de censura da manifestação política de artistas no festival Lollapalooza.

O sucateamento de instituições publicas e o esvaziamento de espaços de participação social, a violência contra comunicadores e jornalistas, a censura na comunicação pública, a ameaça ao acesso à informação, são também modos de exercício da censura no país.

Nesse sentido, a luta pela informação livre nunca foi mais premente. Em pleno 2022 ainda temos que lutar por educação, conhecimento livre, o direito de acesso à informação e à livre manifestação de pensamento. Nesse contexto, e sendo ano de eleições presidenciais, a Wikipedia e os demais projetos da Fundação Wikimedia fazem um trabalho imprescindível. Nas palavras de Paulo Freire: “O sistema não teme o pobre que passa fome, teme o pobre que sabe pensar”. Busque conhecimento, ele te libertará.



TEM UMA PAUTA?
ESTAMOS AQUI!

Toda ideia tem o potencial de ser uma boa ideia. Gostamos de ouvir ideias de pauta, denúncias ou sugestões de nossos leitores. Se quiser compartilhar, conte conosco — e olha, pode ser anônimo, tá?


Em destaque

RECENTES

A revista o sabiá é um veículo de mídia independente e sem fins lucrativos, que busca usar o jornalismo e a comunicação como um mecanismo de mudança no futuro das novas gerações.