Impactos emocionais do uso das redes, bem-vindo ao século vinte-um

Bem vindo, bem vinda, bem vinde! – Leia- se com a voz da Alexa.

Você está no mundo conectado. É, agora mesmo, você está.

O uso das redes sociais tornou-se parte do cotidiano, aplicativos de mensagens, redes de fotos e plataformas de compartilhamento passaram a fazer parte da nossa rotina diária.

Pouco se fala da reflexão a respeito dos malefícios de tais tecnologias, especialmente no público jovem.

Precisamos discutir a existência da dependência e consequência do uso exagerado das redes na contemporaneidade. Questões como ansiedade, depressão, irritabilidade, isolamento e distanciamento são consequências já presentes na sociedade, especialmente no âmbito juvenil.

Ainda em dezembro de 2019, o Hospital Santa Mônica publicou em nota uma pesquisa alertando para o impacto da tecnologia na saúde mental dos jovens, indicando sinal de alerta. Entre as causas da dependência das redes sociais pode-se encontrar a busca por preencher a ausência de afeto com visualizações e curtidas. Quem nunca? Mas é hora de darmos a atenção merecida a nossos vazios.

Além disso, o uso exagerado das redes também tem causado depressão, insatisfação pessoal e baixa autoestima, segundo a pesquisa.

Fato é que muitos jovens procuram compulsivamente experimentar a falsa sensação de satisfação que, no entanto, pode ser imprudente uma vez que os tornam dependentes, ao longo do tempo, da opinião alheia. Esse é um convite: pensar com a própria cabeça.

A sociedade está passando por mudanças tecnológicas que afetam o cotidiano, a saúde e como agimos. É preciso tecer olhares de cuidado e manutenção necessária para as novas demandas sociais. Será que os criadores do Meta estão preocupados com isso?



TEM UMA PAUTA?
ESTAMOS AQUI!

Toda ideia tem o potencial de ser uma boa ideia. Gostamos de ouvir ideias de pauta, denúncias ou sugestões de nossos leitores. Se quiser compartilhar, conte conosco — e olha, pode ser anônimo, tá?


Em destaque

RECENTES

A revista o sabiá é um veículo de mídia independente e sem fins lucrativos, que busca usar o jornalismo e a comunicação como um mecanismo de mudança no futuro das novas gerações.