De acordo com a ABC espanhola, Mike Pompeo foi intimado a testemunhar em Junho para dar explicações sobre plano da CIA em sequestrar e assassinar o fundador do WikiLeaks, Julian Assange.

Segundo a reportagem da ABC,“o juiz do Tribunal Nacional Santiago Pedraz concordou em convocar como testemunha Mike Pompeo, ex-secretário de Estado dos EUA e ex-diretor da CIA, para explicar se a agência de inteligência e o governo dos EUA, durante a administração de Donald Trump, elaboraram um plano para sequestrar e assassinar o fundador do WikiLeaks”. Pedraz tomou a decisão depois que o promotor Carlos Bautista apoiou o pedido feito pelo advogado de Assange, Aitor Martinez.

Em setembro de 2021, o Yahoo News divulgou uma reportagem expondo que a CIA planejou sequestrar o fundador do WikiLeaks, um plano que desencadeou uma série de discussões dentro do próprio governo Trump sobre a legalidade e praticidade de tal operação. Além disso, funcionários do alto escalão da Casa Branca teriam cogitado “esboços” ou “alternativas” sobre a metodologias de assassinato do fundador do WikiLeaks, enquanto estava na embaixada equatoriana em Londres.

Foto: Reprodução/DailyMailUK.

Após a reportagem, Pompeo pediu um processo criminal contra as fontes que compartilharam as informações com o Yahoo News, dizendo que “todos deveriam ser processados por falar sobre atividades sigilosas dentro da CIA”.

Em abril, o Tribunal de Magistrados de Westminster do Reino Unido aprovou formalmente a extradição de Assange para os Estados Unidos, onde ele enfrenta uma possível sentença de até 175 anos de prisão. No início de maio, a defesa de Assange enviou uma representação a Secretária do Interior, Priti Patel, para bloquear sua extradição. A decisão sobre a extradição estava prevista para ser divulgada no dia 31 de Maio.

Julian Assange é procurado pelos EUA por acusações de espionagem depois que o WikiLeaks publicou milhares de documentos confidenciais em telegramas sobre os crimes de guerra cometidos pelo governo norte-americano no Iraque e no Afeganistão.

Sabiá

revista o sabiá é uma revista independente, digital e sem fins lucrativos. Surgimos com o propósito de democratizar o acesso à informação de qualidade para a juventude brasileira, seja ela a informação acadêmica, jornalística, científica ou cultural.

Acreditamos que tanto o jornalismo como a comunicação possuem o potencial de mudar o mundo, sendo necessário reaver a sua função social. Ao longo da história moderna, o senso comum costuma lembrar do lado negativo que a imprensa ao contribuir ou participar de narrativas políticas polêmicas. Nós, pelo contrário, gostamos de pensar que a imprensa teve um papel essencial em eventos como o Maio de 1968, a Primavera Árabe e muitos outros.