Solidão e solitude


Entre solitudes, solidões e medo, sigamos vivos.


Oi! Faz tempo que não apareço aqui, né? Bom, sei que você leu o título, mas não ache que isso é algum texto motivacional ou algo como aqueles adolescentes filhotes de pseudo “coachs” que postam fotos de pessoas comendo sozinhas com a legenda “liberdade ou solidão?”. Inclusive eu pensei em colocar isso como título, mas fiquei com medo de ser mal interpretado.

Brincadeiras à parte, você sabe o que é solitude? A solitude seria algo como a solidão, porém algo voluntário e positivo, algo como ter apreço à sua própria companhia e isolamento. De acordo com o dicionário seria só um sinônimo para solidão, mas dentro da minha solitude em que eu escrevo essa crônica agora, só minha opinião importa, ok?

Onde eu quero chegar com isso tudo? Vamos lá, embarquem em mais uma jornada pelas minhas reflexões e dramas cotidianos. Eu sempre flertei com a solitude… Existia algo de prazeroso em ficar sozinho com as ideias na minha cabeça. Sabe quando não tem ninguém em casa e a gente começa a falar sozinho? Mais ou menos por aí. Eu ficava mais concentrado, organizado e… consequentemente mais feliz. Não, isso não quer dizer que eu tenha algum tipo de fobia social ou não goste de seres humanos (em alguns momentos talvez sim), na verdade, eu também adoro estar com pessoas que amo, falar besteira, conversa de bar ou só ficar abraçadinho, pele na pele, ouvindo a respiração daquela pessoa. Acontece que para isso ser prazeroso, eu precisava dos meus momentos sozinho com minha própria cabeça, eu e meus “divertidamentes”, eu e… bem, minha solitude.

De um tempo para cá eu acabei, parafraseando e traduzindo o título do álbum do Gustavo Bertoni, me perdendo na “linha tênue entre solidão e solitude”, e como eu descobri isso? Vamos por partes. Eu sempre fui bem ansioso (mais um entre os “trocentos” probleminhas que eu tenho), mas eu tive ataques de pânico, de uma hora para outra eu estava ofegante, desesperado e querendo chorar como se não houvesse amanhã. Sabe aquela sensação de que seu coração vai fugir do peito? Dá vontade de sair correndo de onde você estiver para encontrar um colo e um afago de mãe, de vó ou de qualquer pessoa que você sinta ser seu porto seguro. Eu já não vinha equilibrado emocionalmente, mas isso tinha se tornado relativamente comum, o que acho que incomodaria a maioria de vocês também, né? Lembrando, busque tratamento psicológico! Se você sofre de condições semelhantes, a ajuda profissional é de extrema importância, inclusive digo por experiência própria.

Uns dias atrás, após um desses ataques de pânico, fui à casa de uma das minhas melhores amigas (sim, lembra a parte que eu falei de correr para um colinho? Eu corri). Coincidentemente ou não, ela cursa psicologia e, coincidentemente ou não, havia um livro na cabeceira da cama dela sobre ansiedade e, coincidentemente ou não, eu folheei aquele livro, ali eu tive minha virada de chave.

Em um dos capítulos eu li um pouco sobre ataques de pânico e agorafobia, e talvez eu tenha me identificado um pouco. Lá dizia que alguns dos “gatilhos” para essas condições seriam: perdas, abstenção de drogas, mudanças bruscas na sua vida, doenças (geralmente não identificadas), entre outras que eu honestamente não vou lembrar agora. Talvez eu tenha praticamente feito bingo em todas essas condições (no mínimo um “hat-trick”, para quem curte futebol). Lá também estavam listadas algumas situações em que você poderia estar pré disposto a um ataque de pânico, e a que mais me chamou atenção: estar sozinho, solidão.

Aquilo foi quase um soco no meu estômago. Como disse, meu emocional estava bem desequilibrado, principalmente por perder alguém que gostava muito no início do ano (imagina estar fazendo planos com alguém e depois de 3 dias essa pessoa partir sem você poder dizer que a ama? Dói demais). Haviam outras coisas, mas essa devia, ou deve, ser a mais profunda. Fora isso, meus ataques de pânico aconteciam nos momentos em que eu mais me sentia sozinho… sim, solitário dessa vez.

Enfim, entre solitudes, solidões e medo, sigo vivo. Sei que você também deve se sentir assim, nas mais diversas proporções, e essa crônica é para que você não se sinta sozinho. Mesmo que se sinta sufocado, que as luzes do teatro se apaguem, a cortina feche e o público vá embora, vivamos nossa tragicomédia, tudo bem chorar no camarim. Entre solitudes, solidões e medo, sigamos vivos.


,

Eleições

  • Após infiltração, grupos bolsonaristas no Telegram reforçam moderação

    Após infiltração, grupos bolsonaristas no Telegram reforçam moderação

    ,

    Dois dias após o primeiro turno das eleições, usuários de esquerda passaram a infiltrar grupos bolsonaristas no Telegram. O resultado foi o reforço da moderação por parte dos administradores, e a aposta em teorias conspiratórias.

  • No Telegram, bolsonaristas espalham fake news sobre eleitores mortos votando no Nordeste

    No Telegram, bolsonaristas espalham fake news sobre eleitores mortos votando no Nordeste

    ,

    Grupos bolsonaristas no Telegram reforçam táticas xenofóbicas e criam fake news sobre eleitores mortos votando no Nordeste.

  • Como que vota o estudante da UFBA?

    Como que vota o estudante da UFBA?

    ,

    Lula é candidato quase unânime, e economia não é o tema mais importante para eles.


Tem uma pauta?
Estamos aqui

Toda ideia tem o potencial de ser uma boa ideia. Gostamos de ouvir ideias de pauta, denúncias ou sugestões de nossos leitores. Se quiser compartilhar, conte conosco — e olha, pode ser totalmente anônimo, tá?


  • Após infiltração, grupos bolsonaristas no Telegram reforçam moderação

    Após infiltração, grupos bolsonaristas no Telegram reforçam moderação

    ,

    Dois dias após o primeiro turno das eleições, usuários de esquerda passaram a infiltrar grupos bolsonaristas no Telegram. O resultado foi o reforço da moderação por parte dos administradores, e a aposta em teorias conspiratórias.

  • Todo fascista é corno

    Todo fascista é corno

    ,

    Não é difícil entender que a vontade de escrever é nula, assim como a vontade de acordar, sair da cama e realizar que esse bando de corno não tem mais medo de cantar aos quatro ventos: “sou fascista na avenida e minha escola é a mais querida dos reaça nacional!”.

  • No Telegram, bolsonaristas espalham fake news sobre eleitores mortos votando no Nordeste

    No Telegram, bolsonaristas espalham fake news sobre eleitores mortos votando no Nordeste

    ,

    Grupos bolsonaristas no Telegram reforçam táticas xenofóbicas e criam fake news sobre eleitores mortos votando no Nordeste.

  • Anunciando um novo modelo: notas

    Anunciando um novo modelo: notas

    Anunciamos as notas, reportagens curtas sobre temas relacionados às eleições de segundo turno.

  • A falta da política externa

    A falta da política externa

    , ,

    Às vésperas da eleição mais importante desde a redemocratização, e ainda sob efeito da ressaca moral que assola o país após o clássico debate presidencial da Rede Globo, a ausência da política externa como pauta de discussão demonstra o enorme apequenamento do Brasil.

  • Pesquisa aponta que norte-americanos desaprovam  apoio militar na Ucrânia

    Pesquisa aponta que norte-americanos desaprovam apoio militar na Ucrânia

    , , ,

    Muitos americanos pensam que Biden deveria se apressar e encontrar um acordo diplomático. Mas para os apoiadores da Ucrânia, seja à esquerda ou à direita, a resposta é que Biden se apresse e vença, dando à Ucrânia mais ajuda militar e aceitando mais riscos.

  • Deus esteve em São Paulo

    Deus esteve em São Paulo

    ,

    Deus nasceu no Rio de Janeiro, cresceu em Minas Gerais e, na noite do último domingo, 26, esteve em São Paulo, das 20h às 22h20. Eu estava lá. Eu vi Deus!

  • Canal bolsonarista  espalha conspiração sobre Edward Snowden

    Canal bolsonarista espalha conspiração sobre Edward Snowden

    , ,

    Em mais uma onda de fake news, canal bolsonarista no Telegram espalha que Edward Snowden revelou plano de “manipulação geofísica” contra eles a partir do projeto HAARP.

Seja notificado de novas publicações, assine.

Ao se inscrever, o WordPress te atualiza gratuitamente toda vez que publicamos algo novo. Assim, você pode acompanhar nossa redação! Não se esqueça de nós seguir nas redes sociais.

A revista o sabiá é um veículo de mídia independente e sem fins lucrativos criado e equipado por jovens. Buscamos usar o jornalismo e a comunicação como um mecanismo de mudança do futuro das novas gerações.