Os deputados baianos Márcio Marinho (Republicanos), Igor Kannário (União Brasil), Claudio Cajado (PP) e Cacá Leão (PP) receberam R$43 milhões, ao todo, em emendas parlamentares do orçamento secreto, após votarem de acordo com agendas bolsonaristas.

As quantias são do Portal da Transparência, reportadas pelo Metropole na última segunda, 22 de agosto. Outros dois deputados, Tia Eron (Republicanos) e Tito (Avante), originalmente inseridos na reportagem, tiveram seus nomes retirados desta reportagem, uma vez que, apesar de terem votado conforme a agenda bolsonarista, a reportagem não aponta que ambos receberam valores recebidos em emendas.

Os dados são valores de emendas individuais pagas em 2021.

Os quatro parlamentares votaram a favor de uma lei controversa que prevê quase o triplo de dinheiro para gastos em campanhas eleitorais este ano. O texto foi aprovado em 15 de julho, dentro da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias), que orienta a elaboração dos orçamentos fiscais e de investimento do Poder Público, desde o Executivo até o Judiciário. Ao todo, 18 dos 39 deputados baianos votaram a favor do texto.

Deputado e PartidoValor pago pela emenda
MÁRCIO MARINHO (REPUBLICANOS)R$ 11.869,986.00 
IGOR KANNÁRIO (UNIÃO BRASIL)R$ 11.711,666,00
CLAUDIO CAJADO (PP)R$ 8.942,69,00
CACÁ LEÃO (PP)R$ 9.729,102.00
Fonte: Portal da Transparência. Dados copilados pelo site Metro1. Tabela por Revista O Sabiá.

Todos os deputados estão concorrendo novamente ao pleito, alguns à reeleição, outros ao Senado. Em destaque, o atual deputado Cacá Leão, filho do atual vice-governador da Bahia João Leão, concorre ao Senado. Leão é próximo da candidatura de ACM Neto (União Brasil) ao governo do estado, e é frequentemente visto em aparições públicas com Neto. Recentemente, reportamos como ACM Neto aumentou seu patrimônio em 50 vezes no período de 2006 a 2022, um aumento de 40 milhões de reais em apenas 16 anos.

Sabiá

revista o sabiá é uma revista independente, digital e sem fins lucrativos. Surgimos com o propósito de democratizar o acesso à informação de qualidade para a juventude brasileira, seja ela a informação acadêmica, jornalística, científica ou cultural.

Acreditamos que tanto o jornalismo como a comunicação possuem o potencial de mudar o mundo, sendo necessário reaver a sua função social. Ao longo da história moderna, o senso comum costuma lembrar do lado negativo que a imprensa ao contribuir ou participar de narrativas políticas polêmicas. Nós, pelo contrário, gostamos de pensar que a imprensa teve um papel essencial em eventos como o Maio de 1968, a Primavera Árabe e muitos outros.