BrazilCore, a estética brasileira popular no TikTok


A estética brasileira tomou conta do TikTok, mas de onde vem e o que motivou isso?


O BrazilCore tomou conta do TikTok. A estética consiste no uso de roupas com as cores da bandeira brasileira ou até mesmo da própria camisa da seleção para a montagem de looks. No entanto, a popularidade da estética é curiosa, considerando que a imagem do país não vai bem, seja no próprio Brasil ou fora.

Os vídeos costumam seguir duas variações. A primeira é a de ser um conjunto de fotos com pessoas que seguem a estética, seja pelo uso da camisa da seleção ou de roupas relacionadas – tanto pelas cores (verde, amarelo, azul e branco) quanto pelas estampas. A segunda é o próprio influencer mostrando sua coleção de roupas BrazilCore. Em ambos os casos, existem músicas meio patriotas, como “País do futebol” do MC Guimê.

Em um ano em que ocorrerão as eleições nacionais, perto de uma Copa do Mundo, o sentimento nacionalista toma conta dos corações dos brasileiros. A copa é um evento que a anos reúne todos os brasileiros em prol de um único objetivo: apoiar a seleção em busca de mais um título. E esse ano é mais especial do que nunca, já que o país luta pelo título de hexacampeão. Em paralelo a esse momento de confraternização temos as eleições, que no momento é o assunto que mais divide o povo brasileiro e que tem como uma das principais pautas o nacionalismo. É nesse contexto que surge essa nova tendência na rede, resgatando a estética brasileira para o mundo.

Além de ser uma publicidade bacana para o país, o movimento tenta ressignificar o uso da camisa da seleção brasileira após ela ter se tornado um símbolo de apoio ao presidente Jair Bolsonaro – sendo impossível ver ou usar a peça de roupa sem fazer a associação instantânea.

O nome BrazilCore diz muito sobre a origem desse movimento, uma vez que ele surgiu quando celebridades de outros países aderiram ao estilo. Dentre essas celebridades destaca-se a modelo americana Alex Consani, responsável por uma das fotos que mais repercutiu dentro dessa moda.

Alex, de 19 anos, é conhecida por conta de seus vídeos bem humorados no TikTok. No dia 29 de maio ela postou uma foto em seu Instagram onde vestia uma camisa verde e amarela escrita “Brazil”. Após isso a foto viralizou e a moda ganhou forças nas redes sociais, assim surgindo o Brazilcore. Foi apenas uma questão de tempo até que outros famosos aderissem à moda, como as influenciadoras e modelos Hailey Bieber, Malu Borges e até mesmo a cantora Anitta.

O uso de camisas de time sempre foi algo presente na cultura nacional, principalmente nas regiões de periferia. Porém, a prática só ganhou o devido reconhecimento quando, seja influencers estrangeiras ou que seguissem o padrão de beleza, utilizaram. A partir disso, alguns se questionam sobre se o Brazilcore é realmente uma tentativa de enaltecer a beleza brasileira ou se é apenas uma elitização de uma cultura já existente.

O Brasil nas passarelas

Não é apenas no TikTok que estão tentando ressignificar as cores da bandeira brasileira. Na última edição da São Paulo Fashion Week, evento de moda renomado entre círculos de elite, a Misci apresentou o boné “Mátria Brasil”. Fundada em 2018 pelo mato-grossense Airon Martin, a Misci tem um forte posicionamento em prol do reconhecimento dos símbolos nacionais. Sua última coleção é chamada “EVA: Mátria Brasil” e, além de utilizar o Brasil como tema, também ressalta a importância das mães brasileiras.

O boné apresenta as cores da bandeira e uma estampa da mesma em sua parte frontal. Além dessa peça, o desfile também apresentou um brinco, que também pode ser utilizado como broche, com o formato do Brasil.

O país da estética

Não é a primeira vez que o Brasil é alvo da estetização nas redes. Antes mesmo do surgimento da trend, era possível ver vídeos sobre a estética brasileira no TikTok.

As publicações geralmente abordavam as belezas brasileiras, principalmente das áreas periféricas, como a estetização das favelas e comunidades. Também são concentradas na região Sudeste do país, provavelmente por ser a mais conhecida por estrangeiros além da região amazônica. Com o tempo, surgiram mais vídeos sobre outras partes do país, como Norte e Nordeste. A estetização do Brasil também vem pelos memes, e com uma tradição entre os amantes da animação japonesa, o anime.

Desde 2014, quando a Copa foi sediada em solo brasileiro, a internet é enxurrada por imagens e memes de fotos de anime editadas com as cores da bandeira nacional.


,

Eleições

  • Alanzoka, Casimiro e outros streamers da Twitch declaram voto

    Alanzoka, Casimiro e outros streamers da Twitch declaram voto

    , ,

    Streamers com grande audiência revelam em qual candidato votam no segundo turno das eleições 2022.

  • Três youtubers bolsonaristas que chegam ao Congresso

    Três youtubers bolsonaristas que chegam ao Congresso

    ,

    Três youtubers foram eleitos este ano, e todos estão associados a fenômenos de violência. Gustavo Gayer e Nikolas Ferreira são propagadores de um discurso político violento, enquanto o Delegado da Cunha é conhecido por publicar vídeos de operações policiais degradantes à comunidades paulistanas.

  • Bolsonarista prejudica eleição ao votar duas vezes em Lisboa; entenda o caso

    Bolsonarista prejudica eleição ao votar duas vezes em Lisboa; entenda o caso

    Para especialista em Direito Eleitoral, o Cônsul-geral do Brasil em Lisboa poderia se envolver na convocação dos eleitores se comprovados que os votos anulados poderiam afetar o resultado da eleição de 1º turno.


  • Bolsonaro retém R$2,4 bilhões do MEC

    Bolsonaro retém R$2,4 bilhões do MEC

    Planalto divulga decreto anunciando A retenção de 2,4 bilhões de institutos e universidades federais. A medida vale para despesas não obrigatórias, como recursos de assistência estudantil, salários de funcionários terceirizados e muitos outros.

  • Dezesseis anos de WikiLeaks

    Dezesseis anos de WikiLeaks

    , , , ,

    No mês de aniversário de 16 anos do WikiLeaks, é imprescindível lembrar que a organização se tornou uma questão controversa e divisória entre as organizações de direitos civis; maioria concorda com o valor inegável que o WikiLeaks teve ao denunciar violações de direitos humanos e liberdades civis.

  • Alanzoka, Casimiro e outros streamers da Twitch declaram voto

    Alanzoka, Casimiro e outros streamers da Twitch declaram voto

    , ,

    Streamers com grande audiência revelam em qual candidato votam no segundo turno das eleições 2022.

  • Três youtubers bolsonaristas que chegam ao Congresso

    Três youtubers bolsonaristas que chegam ao Congresso

    ,

    Três youtubers foram eleitos este ano, e todos estão associados a fenômenos de violência. Gustavo Gayer e Nikolas Ferreira são propagadores de um discurso político violento, enquanto o Delegado da Cunha é conhecido por publicar vídeos de operações policiais degradantes à comunidades paulistanas.

  • Bolsonarista prejudica eleição ao votar duas vezes em Lisboa; entenda o caso

    Bolsonarista prejudica eleição ao votar duas vezes em Lisboa; entenda o caso

    Para especialista em Direito Eleitoral, o Cônsul-geral do Brasil em Lisboa poderia se envolver na convocação dos eleitores se comprovados que os votos anulados poderiam afetar o resultado da eleição de 1º turno.

  • Após infiltração, grupos bolsonaristas no Telegram reforçam moderação

    Após infiltração, grupos bolsonaristas no Telegram reforçam moderação

    ,

    Dois dias após o primeiro turno das eleições, usuários de esquerda passaram a infiltrar grupos bolsonaristas no Telegram. O resultado foi o reforço da moderação por parte dos administradores, e a aposta em teorias conspiratórias.

  • Todo fascista é corno

    Todo fascista é corno

    ,

    Não é difícil entender que a vontade de escrever é nula, assim como a vontade de acordar, sair da cama e realizar que esse bando de corno não tem mais medo de cantar aos quatro ventos: “sou fascista na avenida e minha escola é a mais querida dos reaça nacional!”.

  • No Telegram, bolsonaristas espalham fake news sobre eleitores mortos votando no Nordeste

    No Telegram, bolsonaristas espalham fake news sobre eleitores mortos votando no Nordeste

    ,

    Grupos bolsonaristas no Telegram reforçam táticas xenofóbicas e criam fake news sobre eleitores mortos votando no Nordeste.


Tem uma pauta?
Estamos aqui

Toda ideia tem o potencial de ser uma boa ideia. Gostamos de ouvir ideias de pauta, denúncias ou sugestões de nossos leitores. Se quiser compartilhar, conte conosco — e olha, pode ser anônimo, tá?

Seja notificado de novas publicações, assine.

Ao se inscrever, o WordPress te atualiza gratuitamente toda vez que publicamos algo novo. Assim, você pode acompanhar nossa redação! Não se esqueça de nos seguir nas redes sociais.

A revista o sabiá é um veículo de mídia independente e sem fins lucrativos criado e equipado por jovens. Buscamos usar o jornalismo e a comunicação como um mecanismo de mudança do futuro das novas gerações.