Sabiá

Uma revista digital que quer democratizar a informação entre as novas gerações. Feita por jovens, para jovens.

Categoria: Artigo

  • Spencer: A Imobilizadora monarquia britânica

    Spencer: A Imobilizadora monarquia britânica

    A montagem de Stewart correndo sem rumo usando roupas diferentes após tomar a decisão de desistir de seu casamento com Charles é de uma ternura tocante, é o momento em que a austeridade de Larraín se entrega a liberdade e Diana a encontra.

  • O aborto legal na Itália e os fetos roubados: violação de direitos e fundamentalismo religioso

    O aborto legal na Itália e os fetos roubados: violação de direitos e fundamentalismo religioso

    O aborto é sempre um trauma para a mulher, independente das circunstâncias na qual ele ocorre. Nenhuma mulher, mesmo em países onde o direito ao aborto é garantido por lei, vai a uma estrutura sanitária para realizar um procedimento invasivo como se tivesse esquecido de escovar os dentes e tentasse disfarçar o hálito com um doce de menta. O aborto é, sobretudo, uma dor.

  • O fracasso do jornalismo brasileiro

    O fracasso do jornalismo brasileiro

    No fundo, o que não queremos aceitar é que o jornalismo falhou, pois, se ele falhar, significa que também falhamos como sociedade. Não estou aqui apelando para o fictício jornalismo “imparcial”, isso não existe. Estou clamando pela honestidade. No fundo, acho que somos todos idealistas.

  • Nem tudo é o que parece ser: a fábrica de interação e engajamento

    Nem tudo é o que parece ser: a fábrica de interação e engajamento

    O cultuamento das aparências e consequentemente do engajamento, o serviço precarizado e altamente opaco, ausente de qualquer transparência que se utiliza de uma massa de pessoas desesperadas por dinheiro que são vítimas de um modelo político-econômico que não possui interesse algum em resolver as mazelas que ele mesmo criou. Quão orgânico realmente são os engajamentos hoje em dia?

  • Precariedade como condição de existência e resistência: O Cinema da Boca do Lixo

    Precariedade como condição de existência e resistência: O Cinema da Boca do Lixo

    Foi um momento em que as classes populares e sujeitos marginalizados de fato estavam presentes como público; e representados na tela, é claro. Na década de 70, a Boca respondia por mais de 50% da produção cinematográfica nacional e possuía diversos diretores, roteiristas, atores, atrizes e técnicos associados ao polo produtivo.

  • O caso Assange me desmotiva a sobreviver no jornalismo contemporâneo

    O caso Assange me desmotiva a sobreviver no jornalismo contemporâneo

    Uma coluna deprimente sobre a autorização da extradição de Julian Assange.

  • A Radicalização da Democracia e a Livre Imprensa

    A Radicalização da Democracia e a Livre Imprensa

    Num sistema representativo, somente quando as ações e as razões dos poderosos são divulgadas publicamente serão possíveis a fiscalização e a crítica popular – exercícios de manutenção e de aprimoramento de um regime democrático. Portanto, posto que há uma tendência dos poderosos em direção ao segredo, cabe ao jornalismo lançar luz às informações escondidas por eles.

  • Jackie e a impenetrabilidade do poder

    Jackie e a impenetrabilidade do poder

    A realidade é que Jackie reflete a impenetrabilidade do poder, a própria primeira-dama, ainda que busque uma dissociação, reproduz o ambiente indiferente do mundo que rodeava seu marido.

  • Carros elétricos e autônomos são mesmo uma alternativa sustentável?

    Carros elétricos e autônomos são mesmo uma alternativa sustentável?

    Os carros elétricos podem parecer ótimos em sua garagem, mas são um símbolo de um problema sistêmico: uma abordagem ineficaz para lidar com os impactos climáticos do transporte.

  • Luto no campo dos direitos humanos no Brasil

    Luto no campo dos direitos humanos no Brasil

    Em menos de uma semana, o Brasil perdeu duas de suas maiores referências no campo dos direitos humanos. A triste partida do embaixador Lindgren Alves e a do professor Cançado Trindade nos faz refletir acerca de suas grandes contribuições para a comunidade internacional e, principalmente, para o Brasil. 

  • O Conto de Aia contemporâneo: reconhecendo uma distopia

    O Conto de Aia contemporâneo: reconhecendo uma distopia

    A discussão sobre a revogação de precedente que legaliza o aborto nos EUA traz a tona um cenário distópico para o futuro, podendo significar a revogação de um direito humano (direito a liberdade reprodutiva), um risco à saúde pública e uma motivação para a mobilização de todo o aparato tecnológico vigilantista já existente no país para o controle total de pessoas grávidas.

  • Deixe a Terra Respirar!

    Deixe a Terra Respirar!

    A prisão de cientistas ativistas crescem a cada dia mais pelo simples fato de que eles querem nos dizer o óbvio: o meio ambiente está em colapso. A ciência está implorando para ser escutada.

  • Happy birthday, Henry Kissinger. Sorry your party’s so lame.

    Happy birthday, Henry Kissinger. Sorry your party’s so lame.

    O ex-secretário de estado estadunidense completa, nesta sexta-feira, noventa e nove anos. Conhecido como o “mago da diplomacia”, Kissinger coleciona orientações diplomáticas duvidosas em seu currículo. Para os estadunidenses, é considerado um herói; para o resto do mundo, um criminoso de guerra com um prêmio Nobel na estante.

  • A cópia na construção do “eu” e na criação artística

    A cópia na construção do “eu” e na criação artística

    E o que é a cópia? Apenas a reprodução idêntica de alguma coisa? Um ato condenável, desejável, inescapável? A reflexão sobre a cópia se dá na filosofia desde Platão.

  • Os crimes de guerra dos EUA estão intrísecos em ‘deslize freudiano’ de Bush

    Os crimes de guerra dos EUA estão intrísecos em ‘deslize freudiano’ de Bush

    George Bush condenou a invasão ‘brutal’ do Iraque em um deslize freudiano durante discurso. E ele quis dizer Ucrânia.

Sabiá

revista o sabiá é uma revista independente, digital e sem fins lucrativos. Surgimos com o propósito de democratizar o acesso à informação de qualidade para a juventude brasileira, seja ela a informação acadêmica, jornalística, científica ou cultural.

Acreditamos que tanto o jornalismo como a comunicação possuem o potencial de mudar o mundo, sendo necessário reaver a sua função social. Ao longo da história moderna, o senso comum costuma lembrar do lado negativo que a imprensa ao contribuir ou participar de narrativas políticas polêmicas. Nós, pelo contrário, gostamos de pensar que a imprensa teve um papel essencial em eventos como o Maio de 1968, a Primavera Árabe e muitos outros.