JULHO_2020

O telemarketing que lute.

Acordei tão cedo que desejei profundamente ser abduzida apenas para continuar dormindo no caminho para não sei onde. Pensei nas mais variadas possibilidades de me fazer pegar no sono de novo e, de tanto rolar na cama, o alarme tocou. Era ligação. — Oi, quem fala? Pensei no que Buda diria se tentassem estressa-lo ao …

Um Artista de Máscara: Sobre a Composição na Quarentena

O gênio e o Desespero A quarentena tem sido um momento especialmente complicado pra mim, assim como está sendo para todos. Os meus apontamentos sobre isso não poderiam ser mais supérfluos pois todo mundo já fez a mesma reflexão: estamos em um momento histórico ridiculamente difícil de se viver fisicamente e mentalmente, com um número …

A América Latina precisa emancipar-se

Durante nossa existência, vivemos uma constante construção intelectual, onde nossas leituras — seja de grandes obras ou de simples noticiários —, as músicas que ouvimos, as conversas que temos ou os momentos que passamos, nos agregam novos conhecimentos que influenciam diretamente em nossa vida e em nossas tomadas de decisão, com isso influenciamos não apenas …

Há felicidade apesar de.

Quando acontecia de ser feliz repentinamente, ela se assustava.Era como se não pudesse encarar essa pseudo alegria que se instalava de frente, pois, a qualquer momento, poderia como um copo de vidro, escorregar da própria mão e se estilhaçar no chão limpo.

Contra a Infantilização da Radicalidade, Notas sobre o filme “O Grupo Baader Meinhof”

Os Silêncios Históricos e os Gritos Histéricos na Cultura Anticomunista Existe uma frase muito popular dentre os círculos de esquerda na qual eu gosto muito, ela é de Slavoj Zizek e diz que é mais fácil imaginar o fim do mundo do que imaginar o fim do capitalismo. Ao observar a enxurrada de narrativas na …

Loucura e meritocracia

A priori, a questão de determinar o que seria ou não um “ser louco” é bastante ampla e sem um consenso. Aparentemente, o conceito de loucura é apenas interpretado no âmbito da doença mental. A face da loucura socialmente vista, por muitos, é tratada com desprezo, desumanizada e animalesca. Muita das vezes, as patologias podem …

O ativismo e o poder do indivíduo

Parceria colaborativa com O Sabiá — texto por Gabriel Furlan Em 1953, o escritor francês Jean Giono publicou um conto chamado O homem que plantava árvores.A história começa um ano antes da Primeira Guerra Mundial, num vale remoto dos Alpes franceses afetado pela exploração do carvão vegetal. A demanda pela matéria prima consumiu florestas, pequenos …

VAI PASSAR

“Num tempo, página infeliz da nossa história…”, cantava o Chico Buarque em uma das suas célebres músicas que comumente são marcos históricos no Brasil. Poucas coisas se revelavam tão surpreendentes como ouvi-lo cantar. A cada letra um aprendizado intrínseco. Sentimentos, vivência e muita sensibilidade.